14/07/2017

Tal receituário ou novela

Há vida fora da tela...

Desse acompanhamento
diário

que se desenvolve precário
tal receituário;

ou novela...


h.f.
14 jul./2017


29/06/2017

Até o estio

A chuva passou
como se não houvesse
o tempo do plantio
e da colheita

E o que restou
até o estio rejeita


h.f.
29 jun./2017


28/06/2017

Em tempo

Não é qualquer sereno
ou mesmo tempestade

que faz sonhar, tampouco 
sorrir

Por que não vê
que está em mim?

Em tempo, sinto saudade...


Nada é, exceto...

A pessoa sente,
sofre...

Recolhe as dores do bem
perdido

Mas nada é
verdadeiramente
sentido

Exceto, o que (se) podia
ter sido


h.f.
28 jun./2017

(Sorry seems to be the hardest word...)


Nada além de uma ideia

Quando se busca alguém...
é porque existe uma convicção
de que se possa ir além
das próprias causas.

De que a capacidade 
de compreensão é maior 
que a consciência das faltas.

Quando se busca alguém
e esse alguém não vem...

O sentimento de amor
(corresponda ou não à busca 
enveredada)
nada significou

além de uma ideia mal

sentida
concebida

interpretada...


h.f.
28 jun./2017


24/06/2017

A pessoa precisa

ser

ter

A pessoa precisa
(re)nascer

para nada
ter

e, no entanto,

tudo precisar
ser


h.f.
24 jun./2017


09/06/2017

De cabo a rabo, amei!

O amigo escritor e revisor literário Cláudio B. Carlos, autor de "O homem do terno de vidro" e tantos outros títulos, fez uma bela apreciação da antologia "Sangria e outros poemas" (2017), que estou tendo o prazer de integrar conjuntamente a outros poetas potiguares.

Convido os amigos à apreciação da postagem "Uma das poucas vezes que, de cabo a rabo, gostei de uma antologia".

Cláudio, querido.
Muito agradeço sua leitura apreciativa e divulgação do livro.
De cabo a rabo, amei!

Um abraço terno
da sua sempre amiga e leitora Hercília.


"O sonhador, em seu devaneio, não consegue sonhar diante de um espelho que não seja profundo."

(Gaston Bachelard)